.posts recentes

. Projecto "Cidades Criativ...

. Respostas do Questionário

. Agenda Cultural -> Maio 2...

. Duelo Final

. Biblioteca Municipal de P...

. 3ª Crónica GSBV

. Biblioteca Sem Sono

. Aeródromo de Ponte de Sor

. Agenda Cultural -> Abril ...

. Imagem Exclusiva do Futur...

. 4000 Visitas

. Avaliação

. Quadro de objectivos/estr...

. Agenda Cultural -> Março ...

. Semana de Laboratório Abe...

.Quem está online?
web counter
.Foto da Semana
.Horas
.Opinião
Como classifica o blog?
Excelente
Bom
Razoável
Mau
  
Free polls from Pollhost.com
O que acha ser importante a criar na cidade de Ponte de Sor?
Campo de Basquetebol exterior
Centro Comercial
Ciclovias
Espaços Verdes
Parques Infantis
  
Free polls from Pollhost.com
.Música
Terça-feira, 6 de Maio de 2008
Biblioteca Municipal de Ponte de Sor

 

 

 

 

 

 

   O edifício onde actualmente se encontra a Biblioteca Municipal de Ponte de Sor, antes de funcionar como tal, servia de instalações aos “Paços do Concelho”.

  O edifício sofreu várias modificações. Em 20 de Julho de 1885, o presidente da Câmara Municipal apresentou, em sessão, uma proposta, que foi aprovada por unanimidade, para se expropriar a tapada de D. Maria Inácia Mineira, na Estrada da Estação, para ali se construírem os Paços de Concelho, abrindo-se arruamentos para aforamentos e construção de casas, visto haver grande falta. Mais se propôs que a casa da escola feminina fosse construída nos velhos Paços do Concelho, alinhando-se com a parede de Manuel Neves Caçado, para o que se expropriaria uma janela da sua casa.
  O projecto da construção dos novos Paços do Concelho, naquele local, foi abandonado, tendo a Câmara mandado demolir o velho edifício e construir outro, ali, de maiores proporções, mais ou menos adequadas àquela época e num estilo mais moderno. As obras tiveram início em Fevereiro de 1886. A construção do novo edifício importou na quantia de 4997$998 réis, apenas, para perfazer cinco contos. Foi necessário ainda entretanto, expropriar um portão no pátio de D. Violante Joaquina Pais, que lhe ficava contíguo, que custou 20$000 réis.
  A construção do novo edifício foi confiada aos artistas José Ferreira Pimenta, carpinteiro, e António Maria Carvalho, pedreiro, aos quais no fim das obras, foi dada uma gratificação de 4$500 réis, a cada um, que nesse tempo era o valor de uma libra em ouro.
Mais tarde ,em virtude da criação da comarca, reconheceu-se ser necessário o alargamento do edifício para melhor instalação do tribunal e das cadeias, pelo que a Câmara Municipal representou ao Ministro das Obras Públicas, Conselheiro Frederico Arouca, já considerando amigo de Ponte de Sor, para obter autorização de desviar do Fundo de Viação a quantia de 60$000 réis para a obra.
  Essa autorização foi concedida e as obras iniciaram-se em 7 de Março de 1894, tendo sido nomeado para fiscalizar o vice-presidente da Câmara Guilherme Villaça, que era chefe de secção de Via e Obras do Caminho de Ferro, na Salgueirinha.
  Foi necessário abrir janelas do Tribunal para o quintal de D. Violante Pais, a que esta se opunha, tendo-se expropriado quinze metros quadrados desse terreno.
 
Mais tarde, a Câmara Municipal mudou de instalações para o Largo 25 de Abril, procedendo-se à remodelação do edifício, sendo inaugurada em 24 de Janeiro de 1991 a Biblioteca Municipal Calouste Gulbenkian de Ponte de Sor. Em Janeiro de 2003, a Biblioteca Municipal Calouste Gulbenkian, passou a denominar-se Biblioteca Municipal de Ponte de Sor, devido à extinção do protocolo existente há varias décadas entre as Câmaras Municipais e a Fundação Calouste Gulbenkian.

publicado por sor-topia às 18:48
link do post | comentar | favorito
|
.Ponte de Sor
.pesquisar
 
.Maio 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
12
13
14
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
27
28
30
31
.tags

. todas as tags

.links
.arquivos

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

.Fazer olhinhos
blogs SAPO
.subscrever feeds